Páginas

domingo, 28 de junho de 2009

MARCO ARAUJO, PARABÉNS!




Parceiro fiel da Poemas à Flor da Pele, transita por lá desde o princípio...quando fizemos o primeiro sarau, em novembro de 2006, no Bistrô 53, aqui em Porto Alegre. Chegou de violão nas costas e dali em diante foi traçada a trajetória de uma linda amizade, onde a conversa sempre gira em torno de projetos, versos e de uma trajetória cultural. Presença constante na comunidade, participou do primeiro concurso da Comunidade, destacando-se em primeiro lugar, com a poesia "Quebranto de poeta triste", já foi jurado de concurso, já pensamos num Projeto, "Raiz da Poesia", que não decolou, está nos E-books realizados, coordena eventos de aniversário, sendo que em 2008, o formato todo do evento: cartazes, cartões de lembranças e apresentações foram idéias deste brilhante amigo.Hoje, dia 28 de junho, é seu aniversário e deixamos aqui nosso abraço e nossa homenagem. Ele é de Rio Grande/RS, é casado, tem dois filhos, e em breve será vovô da Rafaela.



Quebranto de Poeta Triste

Mirava o tempo através da alma
Que embaçada pelo pranto
Era recanto da lembrança infinda
Quebranto de poeta triste
Mirava a rua pela porta fria
Que escancarada se debatia
Nos braços da tempestade
Que sufocava noite e poesia
E assim brotavam as palavras
Livres de qualquer corrente
Presentes, vivas e dementes
E assim brotavam rimas
Reticentes, duras, complacentes
Bêbadas, dissonantes, dissidentes

(1º lugar do 1º Concurso da Poemas á Flor da Pele)

Esconderijo

Assim, quando triste me sinto
Sem alento e aflito
Não hesito - vou pra lá
E conforto meu espírito
Meu esconderijo fica além das montanhas
E o caminho que leva até lá
não conto nem explico
Por isso, quando alegre me tenho
Com a alma em estado de festa
Também vou pra lá
Sem alarde e sem tumulto
Meu esconderijo é cercado de armadilhas
Espalhadas pelas trilhas
que levam ao sétimo céu
Por isso, quando o tempo é de amores
E as vidas são plenas
O fim da jornada são águas
Que esperam pela tempestade
Meu esconderijo é segredo bem guardado
Desenho feito com os dedos nas janelas da meninice
E assim, quando cumprir o meu destino
E a vida for serena fonte de aquarela
Serei parte de um deserto
E meu segredo apenas uma estrela

(poema do primeiro E-book da Poemas - 2007
Recanto das Letras
http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/468489
- copie e cole no seu navegador)

Lúdico

Céu de azul crepom
lua de papel
rua cor de mel
e um sentimento

Rastro de avião
raio com trovão flecha,
coração e alumbramento

Carro, caminhão boi,
pedra sabão estrada afora

Nuvens de algodão
tempo de ilusão e algazarra

(poema do 2º E-book da Poemas - 2008
Recanto das Letras

http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/980346
- copie e cole no navegador)

Qui-pro-có

Era colérico,
incontido retrato desmedido,
insensível era incrível
a atração, a intenção
a vontade e o coração batendo

Era genérico, básico
bêbado, trôpego, desprezível
era tranco, era barranco
amor trocado e dissidente

Era recíproco,
qui-pro-có mórbido,
dúbio, lívido e contido abraço
sem sentido

Era recíproco,
qui-pro-có código,
digo, pródigo e respeitoso amor
feito de ódio
(poema do 3º E-book "Arrebatamentos" - Volume 2 - 2009
Recanto das Letras
http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/1550512
- copie e cole no seu navegador)


De onde vem os poetas?

De onde vem os poetas;
Do planeta dos guardanapos,
do universo das canetas?
De uma paixão insana, desmedida, desumana;
de um amor sem réguas, tréguas ou rancores?

De onde vem os poetas;
De um lugar no fim do mundo onde o gato perdeu as botas?
Da solidão das noites frias, da saudade, da melancolia;
De um momento de alegria, luz e acolhimento?
De onde vem os poetas;
De uma energia inteligente intermitente, clara e abstrata?
Da luminosa estrela nova que cai sobre esta terra, iluminando os pedidos de um sonhador comum?

De onde vem os poetas;
De um genoma indecifrável construído nas provetas?
Dessa louca aventura hereditária de viver e reviver eternamente, como um vago e solitário penitente numa cela construída pelo tempo?

De onde vem os poetas;
De um colorido quintal da infância, da abnegação de um asceta?
Do Bosque Estético de Tithorea, de Minemósine, Plinea, de Caliope, do religare oculto da filosofia, num sem fim de hipócritas e cínicos?

De onde vem os poetas;
Da Basílica de São Pedro,
Dos labirintos de Meca?
Como anjos decaídos surgem de todos os lugares
Pelos mares da loucura navegando alma e sentimento

De onde vem os poetas;
Vem do norte, vem do sul; pela rosa desses ventos?
Das esquinas do pecado, do desejo mais sublime?
Hoje eu me respondo:
os poetas vem de dentro!

contrate o SHOW MAR DE DENTRO com

MARCO ARAUJO - violão e voz
COSTA LIMA - baixo e vocal
DIEGO COSTA - viola de 12
DUDA GODOLFIM - percussão /bateria


Contato: (51) 3372 9589 / 9126 7852
Contatos:
marco.litoral@terra.com.br
marco.litoral@hotmail.com

marcoaraujo@marcoaraujo.com
marco.musica@gmail.com


Site de Marco Araujo http://www.marcoaraujo.com/

CLÁUDIA GONÇALVES, A CACAU, PARABÉNS!

Esta gaúcha, de óculos coloridos, loira de cabelos encaracolados é uma das amigas que me acompanha desde meus primeiros passos poéticos, com a sua bela poesia. Foi considerada a jurada destaque da Comunidade Poemas à Flor da Pele, no ano de 2008. E nos eventos da Poemas sempre foi presença marcante, onde fala seus modernos versos, de um jeito alegre e especial. Já morou na cidade paradisíaca de São Lourenço do Sul/RS, e de lá lembro a Lagoa dos patos, que ela tanto adora; e nessa cidade, pelo que acompanhei, guarda belas lembranças, inclusive da lagoa, que era como se fizesse parte do quintal de sua casa, onde ela criava e se energizava.
Hoje mora em Porto Alegre e realiza eventos com o grupo República da Poesia, juntamente com os poetas e artistas Alexandre Brito e Renato de Mattos Motta.
É coordenadora do Proyecto Cultural Sur, Núcleo Camaquã e de São Lourenço do Sul e, também, das antologias realizadas para o Congresso de Poesia de Bento Gonçalves.
É curadora do Site Alma de Poeta



sou como as águas dos rios,

a natureza me leva
ao encontro de algo grandioso...

talvez uma cachoeira,

queda livre ao sabor do vento,
talvez um túnel,
submerso num mundo
ainda não explorado...

talvez um outro rio,

abrigo das minhas andanças,
talvez ao encontro do mar,

do mar de emoção que há em mim...



Sol noturno

Te encontro

na delícia das maçãs

a pele orvalhada de flores

de ontem

flagrada pela retina

a taça do amor

retratando a leveza

no desfolhar do desejo

o vinho de hoje

quebra o silêncio

um sussurro rouco

de palavras tontas

percorrendo corredores estreitos

de um sol noturno

desperto ao sabor da manhã.


(poema do 1º E-book Soninha Porto e convidados, 2007
veja no Recanto das Letras
http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/468489
- copie e cole no seu navegador)



Desencontro


Por onde
não andei
estava
seu rastro


Quando
adormeci
você passou

Sem perceber
os sulcos
deixados
no caminho

Despertei
enquanto
o sol...
...ainda
dormia


(poema do 2º E-book da Poemas à Flor da Pele, 2008,

com imagem especialmente criada por

Flacast - veja no Recanto das Letras

http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/980346

copie e cole no seu navegador)



Homem

poema menino
é você na retina corpo,
alma coração
e sentidos

no sonho
te encontro
pulsando paixão

à meia noite
inteira
basta e arrasta
o som
de um tenor
na pele o desejo
o louco grito do amor

(poema do 3º E-book "Arrebatamentos" - volume 1 - 2009
Veja no Recanto das Letras

http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/1540916
- copie e cole no seu navegador -)


Confira seus espaços:

Blog:

http://cacauentrelinhas.blogspot.com/


Recanto das Letras

http://recantodasletras.uol.com.br/autor_textos.php?id=12772&amp%3bcategoria=&amp%3blista=lidos

Site Alma de Poeta

http://almadepoeta.com/claudia_goncalves.htm





quinta-feira, 25 de junho de 2009

ZIA MARINHO, PARABÉNS POETA!





Essa querida amiga poeta, é massoterapeuta e mora no Rio de Janeiro, numa casa alegre e feliz com seus filhos, sempre corujando a neta Bia. E hoje, dia 25 de junho, está fazendo aniversário. Fazemos a nossa homenagem a ela, que trilha os caminhos da poesia.
Recentemente ingressou na Poemas à Flor da Pele e já faz parte do 3º E-
Book "Arrebatamentos", volume 3, editado no Recanto das letras:


ilustração do artista plástico Sílvi Zatti.

O toque de nossas mãos.
Levarei pra eternidade, o toque
De nossas mãos,
A lembrança de nosso amor
O canto de nossa paixão!

Mas entraremos no firmamento
Anjos invejarão nosso amor, nosso
Poetizar sereno em pétalas de flor
Gotas de carinho molhando a relva
De amor!...

Esse seu olhar macio me encanta
E essa lembrança far-me-á esperar
Por você amor...e quando nos
Encontrarmos e nossas mãos outra

Vez se tocarem, será uma chuva de flor
Anjos no céu cantarão nosso amor em
prosa e verso pros querubins de nosso
Senhor!...


(link no Recanto das Letras

http://recantodasletras.uol.com.br/e-livros/1556409

copie e cole no seu navegador)




MENINA...

Se você fechar os olhos
A menina ainda dança...

Ainda brinca...
chafurda
Nas poças da água...
Ama a vida,as flores e um

Amanhecer...
cheio de sol
Dança nas noites de luar...

Ah! se você fechar olhos,
a
Menina ainda vive,
em seu
Coração iluminado de amor!

(Zia Marinho 06/12/08)
(primeiro poema no seu tópico da
Poemas à Flor da Pele
"Zia marinho, poeta da lua")

A CORAGEM DE AMAR...

O amor quando acontece,
Vem chegando de mancinho,
Ele vem de vagarinho
Pra nãos ser interrompido.

Há!Quem não tem medo
Que um dia esse amor se vá.
Se vá com o ar,
Como a água que evapora.

Como a areia que se muda
Com a brisa do mar...
Ah como é bom Amar!

O amor é o sal da terra,
Sem ele não tem calor
Não tem vida.

O dia que nasce
A chuva que caí
A flor que se abre
A nos saudar.

Ah como é bom amar!
É lembra de um sorriso,
de um geito,
uma forma de olhar.

São nos gestos mais simples
que se faz cativar.
O amor quando verdadeiro
deixa o ser amado se faliz...

Mesmo que não sendo perto de si...
Segue amando, segue feliz
Sabendo que um dia amou
Por que quis!..

(Zia Marinho 09/06/06)


SETEMBRO...

Quando setembro chegar
E as flores abrir...
Irei enfeitar meus cabelos
Com uma linda flor do campo!
Quando setembro chegar irei
Te perfumar com meus carinhos
Ah! quando setembro chegar meu
amor irei te dar...
Me enlaçar em seus braços quando
Setembro chegar!...
Dar-te o meu corpo e em seu corpo
Ficar... com caricias e beijos até o
Êxtase chegar!
Depois de saciados... juntinhos ficar
Em sonhos adormeço...
Ah! quando setembro chegar...
Desabrochar com a prima-vera e em
Seus braços ficar!...

(Zia Marinho 28/08/07)

UM PARTO...
Por onde começar?
Quem sabe um parto.
É dolorido, mas um
recomeço...
Uma nova vida
Uma nova alma
Uma nova florada
Maravilha poder
começar com
esperanças
Em folhas verdinhas
Começando a brotar.
Com a alegria de não
mais chorar!

(Zia Marinho 22/09/06)

SONHEI...

Sonhei,e como sonhei...
Vivi,e como vivi!
Então nada perdi...
Pois lembranças levei
do muito que te quis!
Momentos ficaram em nossos
corações...imortalizados,
petrificados, tatuados
em amor!
O que é o amor?
É deixar o ser amado ser
feliz,mesmo que não for
perto de si...
É ficar o perfume, a lembrança
do olhar,o som da risada,
a poesia solta no ar!
Quando nossos corações
teimavam em se encontrar...
Ah! isso é o amar!...

(Zia Marinho)

A BONECA...

A boneca que
eu queria...
Eles deram a
outra menina!
A outra menina
que eles nunca
vira...
E a menina que
eles viam nunca
deram uma boneca!
Ah! que saudades
da boneca que nunca
me deram, mas no meu
sonho sempre via...

(Zia Marinho 30/06/06)



EU E VOCÊ...

Eu e você já
estamos tatuados
na pele de nossa alma.

Eu e você...
Já encontramos o óasis
e dissipamos miragens.

Eu e você
não conseguimos
entender porque
do nada acontecer!

Eu e você já chegamos
a conclusão que levaremos
o amor tatuado em nosso
coração...

Relembrando a história
de momentos entrelaçados
de caricias quentes
no momento da paixão.

Ah! eu e você iremos
contar nossa história
com tamanha empolgação...

E irão pensar é amor,
não é paixão!
Eu e você que
tamanha confusão...

(Zia Marinho. 09.10/06)

A PROCURA DE MIM...
Estou a procura de mim.
Alguém viu mim passar?
Já procurei na lua, na terra
e no mar...
Por onde será que ela está?...
Foi atrás de seu amor, e não
Encontrou o caminho de voltar
Cansei de procurar à mim.
Vou me sentar e esperar
Por mim , será que um dia
encontra o caminho de volta
Ou se perdeu te tanto procurar
Seu amor?....
Coitada de Mim... como louca
Andou!... Acho que mim
Desencantou de encontrar
Seu amor!... triste fim esse
Tenho que resgatar à mim!...

(Zia Marinho 15/10/07)


SOU POETA E DAÍ...

Vivo a vida a pensar
Pensar e escrever se
vão ler? Nem quero
saber... Sou poeta e daí?

Abro as minha comportas
Da alma, e deixo a enxurrada
Agir... em forma de versos e prosa
Sou poeta e daí?

Sou poeta das emoções
Sou poeta das canções
Sou poeta do amor que
Não vivi, sou poeta daí?...

(Zia Marinho 11/08)

Dizem que tísico é
doença de quem tanto
ama e não tem a quem
amar! Será?...

(Zia Marinho 29/19/06)



Seu Blog
http://ziapoesia.blogspot.com/


Recanto das Letras
http://recantodasletras.uol.com.br/Zia

POETA MINEIRO, PARABÉNS!



Este amigo, empresário, que atua no ramo de Confecção, de pseudônimo Poeta Mineiro, nasceu no dia 25 de Junho de 1951, na cidade de São João do Paraiso, no estado de Minas Gerais, com o nome Alvimar Moura Matos. Criou-se em Minas, mas mudou-se ainda jovem para São Paulo. Hoje reside em Santos.
Participou de vários eventos literários quando estudante e, neste período, recebeu diploma de Honra ao Mérito em 1966 por suas criações.Retornou a escrever somente em abril de 2006.

Tive o imenso prazer de conhecê-lo no lançamento da 1ª Antologia da Poemas à Flor da Pele, em outubro de 2008, no Congresso de Poesia de Bento Goçalves. Hoje recebe da nossa Comunidade o nosso carinho e amizade pelo dia de seu aniversário.


TU ÉS O MEU DESEJO...

Quero saciar o meu desejo,
Desejo louco e muito ardente,
Quero afogar-te com meus beijos,
Em delírio no meu corpo quente.

Ao toque suave vou fazer,
Provocar a chama do desejo,
E entre beijos e abraços - sentir,
O gozo no teu corpo explodir.

Num céu tão azul e com lindo brilho,
Quero o leito de amor transformar,
Os teus lindos olhos verão estrelas,
Desse louco prazer do ato - amar.
Meu amor como te amo – é loucura,

Esse desejo com tanta avidez,

Vejo em meus sonhos teu corpo nu,

Para nos amarmos outra vez.

Poeta Mineiro...



SENTIMENTO EM COR.


Dar-te-ei este ramalhete de rosas coloridas,
Em cada cor uma promessa gravada,
As brancas trazem a paz desta dor sofrida,
As amarelas – enxugam as lagrimas derramadas.

Rosa, símbolo do puro amor proferido,
Onde as vermelhas são o fogo da paixão,
Das pétalas o suave aroma é sentido,
Levando a alma ao desejo da sedução.

Champagne é a rosa da simplicidade,
Nela está gravada, ternura e carinho,
Que é dedicada a uma grande amizade,
Que floresce no peito como aconchego no ninho.

Rosa, cor de rosa,
É a cor mais sublime e delicada,
Representa a figura mais formosa,
És tu mulher, de todas as flores a mais desejada.

Poeta Mineiro



MULHER.


Nos teus olhos eu vejo amor,
Nos lábios um grande desejo,
Teu corpo incendeia, puro calor,
Acalmar-te-ei com um longo beijo,

Desejo ardente que trago no peito,
De tê-la em meus braços com paixão,
Tu és o fruto proibido, fruto do amor,
Provar deste néctar é perdição.

Teu encanto provoca fascínio,
É magia só em olhar,
Menina, você é tentação,
No seu simples modo de andar.

Você é a força é a graça,
Tem tudo o que quiser,
Não é uma deusa nem ninfa,
É simplesmente uma mulher.

Poeta Mineiro


SIMPLESMENTE UMA FLOR


Caiu ao chão a flor que a haste uniu,

Despetalada e sem vida ali ficou,

Único elo que existia; com o tempo ruiu,

Mais uma pagina da vida que o tempo levou,

O canto do uirapuru graça não tem,

Nem o sol com teus raios não mais aquecem,

É uma vida sem vida, mal ou bem,


É o tempo que passa e tudo fenece,

Nesta arvore seca, só o que restou,

Espinho de tristeza, nada mais brotou,

Seguindo meu destino no caminho vazio,

Choro a desdita pelo amor que findou,

Clamo noite e dia pela sorte do meu fim,

Peço a dona morte aliviar o sofrimento,

Temor não tenho, porque viver assim?

Leve-me contigo, acabe este tormento.


Poeta Mineiro

Denomina-se Poeta Mineiro, o sonhador.O poeta do amor e dos sonhos.
Seu perfil no Orkut:
http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=3136642884581018738


ZÉ SALVADOR, PARABÉNS POETA!



Este amigo poeta, Zé salvador nasceu dia 22 de junho na cidade de Tianguá, na sua terrinha, como ele mesmo fala, o Ceará.
É uma honra tê-lo entre os poetas da Comunidade Poemas à Flor da Pele, onde mantém o tópico "Zé Salvador, Salve!", alimentando-o sempre, com seu jeito e manso e tranquilo, com muitos dos seus belos poemas.E, ainda participou na 1ª Antologia da Comunidade.
Quando jovem estudou e trabalhou em Fortaleza, quando aos dezoito anos mudou-se para a Capital. Fez Contabilidade no Colégio Estadual Liceu do Ceará, onde ficou por dois anos. Como a maioria dos Nordestinos mudou-se para o Sudeste em busca de vida melhor. Mora em desde então em São Gonçalo Estado do RJ, onde terminou o segundo grau, e, reside até hoje.
Denomina-se "Proletário do comércio" e diz ter na poesia seu hobby. Participou pela Litteris Editora (RJ) de 26 antologias, tendo sido agraciado com o prêmio de primeiro lugar no livro (Antologia Literária) “Terra Brasilis 500 Anos de Amor ao Brasil” com o poema ‘Séculos’.
Parabéns amigo pelo aniversário!




Escultura Natural

Bom dia oh menina! Que plagas enfeitas?
Oh! Tens a beleza, da mais pura flor!
Tu és criação, que das quais mais perfeitas,
Criou com cinzel, divinal, bom Senhor!

Orvalho em borrifos te pende, tu deitas,
No mádido campo, jardim redentor!
Ali confortável no entorno te ajeitas
No colo, ninada, tem sempre o frescor!

Não sou teu senhor, nem a quem se destina...
S’estás nas espreitas, bom dia oh menina,
Levanta do colo me dá teu beijar!

Pois quero distinto, num gesto galante,
Trazer-te bem perto do meu peito amante,
Que sejas eterna do meu namorar!

Zé Salvador.

(primeiro poema postado no seu tópico
da Poemas à Flor da Pele)


SER AMANTE:

É o ato de interagir, é integração,
É a soma da emoção no dividir!
É o dar-se, é Se jogar e não pedir
Nada em troca no agir do coração!

É a ilógica, sem culpa, no assumir,
É ter e ser divina conjunção!
É celebrar desejo e alma em união
De dois corpos que balem no fremir!

Ser simples instrumento, ter leveza,
Zeloso no pegar, delicadeza,
E tornar eternidade esse instante!

Pegada forte, mas... Com o selo ISO,
Sendo o transporte para o paraíso...
Faz tudo isso que afirmo ser amante!

Zé Salvador.


Faz.

Meu caminhar é feito de aventura,
E numa longa estrada de cascalhos
Vou silente catando bons retalhos
Pra construir vida digna futura!

Mas, pedra em corredeira encontra encalhos,
No seu percurso tendo desventura!
Obstáculo traz-nos amargura,
Nos deixa em cada queda, nos frangalhos!

Mas, tenho minha meta e vou segui-la;
– História, vida proba, aqui desfila –
Sem pensar ou exigir a recompensa!

Vou clareando a estrada que for densa,
Rasgando o véu, quebrando essa neblina
Levando o amor que a tudo descortina!


Zé Salvador.


Metafísica


A noite que surge tão bela estrelada,
Não é carregada nem mostra desdém;
Parece à beleza que traz o meu bem,
Que simples se mostra pra mim disfarçada!

Eu vi tem luzir e glamour sei que tem,
Usando grinalda de cor prateada
Com lindas imagens e bem desenhada
Ornada e vestida quão noiva ela vem!

Assim surge a noite tão linda e faceira.
Mulher, oh! peralta, garbosa e matreira,
Tu prendes o amante, bonita te vestes!

Metida com jóias, estrelas brilhantes,
Negrume teu charme, milhões teus amantes,
Inclui nos mortais junto a corpos celestes!

Zé Salvador.

Link do tópico
"Zé Salvador, salve"! na Poemas à Flor da Pele
(http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=12590356&tid=2599028738296242166&kw=z%C3%A9+salvador&na=2&nst=13
cxole copie no seu navegador)